— Voltar para todos episódios

Comida Sem Filtro #7 – Comer menos carne não salvará o planeta

Seja avisado sempre que sair um novo episódio e receba as referências no seu e-mail.

Neste episódio, utilizaremos o vídeo Eating less Meat won’t save the Planet. Here’s Why para explicar uma série de falácias referentes esse assunto. As referências bibliográficas citadas no episódio estão elencadas abaixo. Para se aprofundar no assunto, sugerimos fortemente a leitura do livro The Sacred Cow: The Case for (Better) Meat: Why Well-Raised Meat Is Good for You and Good for the Planet.

Água necessária para a produção de carne: A Global Assessment of the Water Footprint of Farm Animal Products | SpringerLink

70% da água de “azul” é utilizada para irrigação das lavouras – USGS.gov | Science for a changing world

53% da água doce mundial vai para trigo, arroz e algodão – Groundwater depletion embedded in international food trade | Nature

a produção de 113g de carne requer 122 litros de água que não é da chuva – HESS – The green, blue and grey water footprint of crops and derived crop products (copernicus.org); para a mesma quantidade de arroz, são 90 litros, e 55 litros para a mesma quantidade de pão

Consumo elevadíssimo de água doce para a produção de amêndoas – Water-indexed benefits and impacts of California almonds (waterfootprint.org)

86% do que se fornece para a alimentação animal em peso seco são coisas que não são comestíveis por seres humanos – Livestock: On our plates or eating at our table? A new analysis of the feed/food debate – ScienceDirect

Em média, para cada 100Kg de comida oriundos de colheitas, 37 Kg são restos não comestíveis

– Nutritional and greenhouse gas impacts of removing animals from US agriculture | PNAS

Levando-se em conta que a maioria do que o gado come não é comestível por humanos, precisa-se de apenas 2,8 Kg de coisas comestíveis por humanos para fazer 1 Kg de carne – Livestock: On our plates or eating at our table? A new analysis of the feed/food debate – ScienceDirect

Se a totalidade dos EUA deixasse de comer carne, haveria uma redução estimada de apenas 2,6% nas emissões de gases – Nutritional and greenhouse gas impacts of removing animals from US agriculture | PNAS

Vacas geram apenas 2% das emissões de gases de efeito estufa, contra transporte 28,5%, eletricidade 28,4%, indústria 21,6% e emissões residenciais 5,1% – Sources of Greenhouse Gas Emissions | Greenhouse Gas (GHG) Emissions | US EPA

Antes da chegada dos europeus na América, havia 50 milhões de ruminantes que já emitiam 86% do CO2 que as vacas produzem hoje: Historic, pre-European settlement, and present-day contribution of wild ruminants to enteric methane emissions in the United States – PubMed (nih.gov)

Inscreva-se e siga este podcast para não perder nenhum episódio (e deixe 5 estrelinhas) 😉

Conheça também o Podcurso Low-Carb da Teoria à Prática em drsouto.com.br/podcurso

Comentários

Uma resposta

  1. Gostaria muito de obter informações sobre os aspectos éticos do consumo de carnes. Não sei já fizeram um episódio enfocando isto.
    Obrigada por este trabalho por aqui.
    Suzete Garcia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Episódios anteriores

Episódio EXTRA – Chat Diabetes ao vivo

Neste episódio, extraído do chat Diabetes, Dr Souto e Dr Rodrigo Bomeny discutem este artigo sobre dietas para colocar diabetes tipo 2 em remissão: https://theconversation.com/type-2-diabetes-more-than-one-type-of-diet-can-help-people-achieve-remission-165478

Receba no seu e-mail

Seja avisado sempre que sair um novo episódio e receba as referências no seu e-mail.